LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tem como objetivo, ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas.


28/04/2013

RELEVO: Classificação do relevo brasileiro segundo Aroldo de Azevedo

Objetivo da aula:
NOÇÕES PRELIMINARES:

O que é RELEVO???
.



É bem simples, PESSOAL!!!!  relevo correspondente aos diversos acidentes (saliências e depressões) encontrados sobre a superfície terrestre.

 E suas principais formas (saliências e depressões) são:
- as montanhas;
- os planaltos;
- as planícies e 
- as depressões.
Veja o esquema abaixo:
Para cada uma dessas formas acima mencionada foram criados conceitos com a finalidade de os individualizarem uns dos outros, especificando as suas respectivas singularidades em suas espacialidades, sendo utilizado para isso um determinado critério.
PROBLEMA ao estudar esse assunto é que existem mais de um critério no estudo dessas formas, e consequentemente também existe mais de uma maneira de classificá-las. O que levará o estudante desse assunto a ter que saber não só os tipos de classificações do relevo, mas também como cada uma dessas classificações foi elaborada, isto é, quais critérios foram usados na elaboração dessas supostas classificações.  

A partir dessa semana vamos apresenta os trẽs modelos de classificação do relevo brasileiro. Na aula de hoje vamos apresentar a classificação do relevo brasileiro realizda por Aroldo de Azevedo em 1949 que foi a primeira classificação do relevo brasilero.

Esse tipo de classificação foi a primeira a ser relaizada para representar o relevo brasileiro.
 
a) Quanto ao críterio:
geomorfológico (modelado=Fisionomia= aparência fisica= perfíl visual + origem das rochas que compõe a superfície do lugar)
 
As classificações do relevo nesse modelo prende-se basicamente no estudo das formas (modelados= as saliências da superfície terrestre) considerando as cotas altimétricas (observa a altura das superfície = nível altimétrico no momento da classificação), isto é FISIONOMIA, unindo ao tipo de estrutura geológica a qual a região se localiza (Bacia sedimentar ou escudos cristalinos). 
 
b) Quanto a Classificação:
 

Usado o critério geo morfológico de Aroldo de Azevedo ele estabeleceu um limite de 200 metros para determinar o que seria planalto em relação ao que seria uma planicie. Considerando as cotas altimétricas, definida por ele, o mesmo estabeleceu (conceituou) que:
planaltos como sendo um terrenos levemente acidentados, com mais de 200 metros de altitude, e
planícies como sendo um superfícies planas, com altitudes inferiores a 200 metros.

Devido esses criterios ficou comuns, por exemplo, denominação como: Planaltos cristalinos (formados por rochas magmáticas ou metamórficas) e planaltos sedimentares (formados por rochas sedimentares).


Dessa forma e propôs seguinte mapa para descrever o relevo brasileiro:




Os planaltos que são:
- Planalto das Guianas
- Planalto Brasileiro
   subdividido em:
       - Planalto Atlântico
       - Planalto Central
       - Planalto Meridional

As planícies que são:
Planície Amazônica
Planície do Pantanal
Planície Costeira
Planície do Pampa ou Gaúcha
.
Obs.: A classificação de Aroldo de Azevedo, é a mais tradicional. Feita em 1949, está um pouco desatualizada, mesmo assim continua em uso, por três fatores: 
1º devido a preocupação com um tratamento coerente às unidades do relevo, dando mais valor a terminologia geomorfológica; 
2º devido a identificação de áreas individualizadas; e em
3º devido a simplicidade e originalidade.

8 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...