LEIA ANTES DE ACESSAR O CONTEÚDO

Este blog tinha como objetivo, apenas de ser um complemento para alunos do ensino médio, no que refere as Ciência Humanas AGORA também estaremos postando aulas com assuntos das Ciências Natureza (Biologia, Química e Física).


24/12/2012

CLIMA: IMPACTOS AMBIENTAIS - buraco na camada de ozônio



NOÇÕES PRELIMINARES:

Na estratosfera existe uma camada com uma grande concentração de um gás chamado de ozônio. Essa camada protege a terra dos raios ultravioleta do sol, que são extremamente prejudiciais à vida animal (inclusive a vida humana) e vegetal no planeta
   
Nessa aula vamos conhecer um pouco mais sobre esse gás e essa camada, vamos entender como se dá o processo de formação ozônio na atmosfera, sua importância para a manutenção da vida no planeta, e os problemas relacionado a poluição atmosférica que levam a destruição dessa camada.  

Então vamos lá!! A camada de ozônio é formada por um processo natural que ocorre na estratosfera, veja na gravura como isso acontece.





EXPLICANDO:

Pois bem, a camada de ozônio existe devido há um processo natural. Na atmosfera, existe a presença da radiação ultravioleta que desencadeia um processo natural que leva à contínua  fragmentação e formação do ozônio. E assim ela se recicla e se renova constantemente, e exerce um papel importantíssimo na manutenção da vida.

Porquê? 

A presença de ozônio na estratosfera constitui um filtro para o tipo de radiações ultravioletas, protegendo os seres vivos da sua ação nociva. 



Na formação e decomposição naturais do ozônio na estratosfera existe um equilíbrio dinâmico que manteve constante a concentração do ozônio nesta  camada, durante muito tempo (ou seja produz-se a mesma quantidade de ozônio que é destruído).



O BURACO NA CAMADA DE OZÔNIO



Bem pessoal!! Observe  a seta pintada de preto na gravura acima. Ela indica uma área da atmosfera onde os raios ultravioletas conseguem ultrapassar a camada formada pelo ozônio.Pois bem!! Essa porção da camada de ozônio onde os raios conseguem ultrapassar na camada de ozônio constituí um verdadeiro buraco nessa camada da atmosfera. Esse buraco em 1985 foi  descoberta por cientistas sobre a região da Antártida o qual continua se expandindo. 
Veja a gravura abaixo:  










CONTEXTUALIZANDO:
Acredita-se que a ação do homem moderno libera na atmosfera (na forma de lixo) uma quantidade cada vez maior de certos gases, usados principalmente na refrigeração, (geladeiras, ar condicionado) que acabam atacando a camada de ozônio na estratosfera (região da atmosfera entre 16 e 50 km) onde ocorre uma reação química que destrói o ozônio. Com uma redução na camada de ozônio diminuiria também o efeito protetor contra a radiação UV-B. 

Agora como é que ocorre a redução da camada de ozônio? Bem  alguns desse inventos produzem resíduos na forma de gás, que vão para a atmosfera e estes acabaram que entrando em choque com gases naturais COMO É CASO DO OZÔNIO. Foi o que ocorreram com as substâncias químicas usadas para fazer gelo nas geladeiras e nos aparelhos de ar condicionado que são gases artificialmente criados em laboratórios, como é o caso dos chamadas de CFCs. A quebra dos gases CFCs é danosa ao processo natural de formação do ozônio. Quando um desses gases (CFCl3) se fragmenta, um átomo de cloro é liberado e reage com o ozônio. O resultado é a formação de uma molécula de oxigênio e de uma molécula de monóxido de cloro. Mais tarde, depois de uma série de reações, um outro átomo de cloro será liberado e voltará a novamente desencadear a destruição do ozônio.  Veja a gravura abaixo:

CONTEXTUALIZANDO:
Como 

A sigla representa as substâncias que contêm cloro, o elemento químico que destrói a camada de ozônio.  esse buraco existe, mais como ele se formou? 


Os CFCs representam um perigo para a química estratosférica, já que devido a sua grande estabilidade - dura de 60 a 120 anos - eles podem migrar através da troposfera para a estratosfera no decorrer do tempo. Quando os CFCs atingem essa camada intermediária são dissociados por ação de raios ultravioletas, transformando-se em monóxido de cloro e radicais ativos, os quais destroem o ozônio, conforme ilustra a figura abaixo:


IMPORTANTE

Os CFCs (clorofluorcarbonos) são compostos altamente nocivos a este escudo natural da terra. O CFC é uma mistura de átomos de cloro e carbono. Presentes no ar poluído, o CFC é transportado até elevadas altitudes quando é bombardeado pelos raios solares ocasionando a separação do cloro e do carbono. O cloro, por sua vez, tem a capacidade de destruir as moléculas de ozônio. Basta um átomo de cloro para destruir milhares de moléculas de ozônio (O3) formando um buraco, pelo qual, os raios UV passam chegando a atingir a superfície terrestre. 


Além disso a redução do ozônio contribui para o efeito estufa.


Consequências do buraco de ozônio



Veja agora esses problemas detalhados:

a)Impacto sobre o organismo humano: As radiações ultravioletas podem ter vários efeitos sobre o corpo humano influenciam o sistema imunológico, minando a resistência humana facilitando a ocorrência de doenças como herpes, além do próprio câncer de pele. além de causar ainda, problemas oftalmológicos como catarata e enfraquecimento da visão.

OBSERVAÇÃO
Os seres humanos não são os únicos atingidos pelos raios ultravioleta. Todos as formas de vida, inclusive plantas, podem ser debilitadas. Acredita-se que níveis mais altos da radiação podem diminuir a produção agrícola, o que reduziria a oferta de alimentos. A vida marinha está também seriamente ameaçada, especialmente o plankton (plantas e animais microscópicos) que vive na superfície do mar. Esses organismos minúsculos estão na base da cadeia alimentar marinha e absorvem mais da metade das emissões de dióxido de carbono (CO2)do planeta.

b)Menos produtos alimentares sobre a terra:  As investigações efetuadas levaram à conclusão que a radiação ultravioleta afeta o processo fotossintético o que poderá provocar reduções no sistema nutritivo e no crescimento das plantas.

c)Menos produtos alimentares no mar: O plâncton vegetal e animal é afectado de maneira adversa. Entrando o plâncton na base da cadeia alimentar marinha, todas as alterações em número e composição das suas espécies, influenciarão a produção mundial de peixes e crustáceos.

d)Diferença de clima:  O clima pode ser afetado naturalmente através da libertação de gases expelidos pelos vulcões, ou provocada pelo homem, através do consumo de CFCs.

e) Poluição do ar: As radiações ultravioletas favorecem as reações químicas em cadeia provenientes das indústrias e do tráfego automóvel (substâncias que possuem óxidos de azoto).

f) Degradação dos materiais de construção: As radiações ultravioletas provocam a degradação dos materiais utilizados na construção ou nas tintas.


Um comentário:

  1. Me pediram para comentar o assunto várias vezes, nosso futuro está ameaçado!
    ELA

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...